mar
5
2013

Mamma mia, bellissima Itália!

La Barcaccia_CC

A Itália, pelo olhar do amado amigo *Luis Gustavo Del Pino… “Mamma mia! Buono! Bellissima! Prima Classi! Estupendo! Vários adjetivos, mas nenhum consegue definir de forma completa a Itália. 

Por ali, você se sente um pouco em casa, sabia? Não sei se é por que tenho descendência italiana ou pela forte influência italiana aqui no Brasil, mas vou te dizer: o povo italiano tem um “jeitinho” brasileiro de ser…hehehe. São simpáticos, envolventes e procuram sempre te tratar de forma educada e amistosa. Quando você fala que é brasileiro, o sorriso já aparece no rosto desse povo caloroso.

Calorosos nas atitudes e entusiasmados em tudo, os italianos são bem efusivos. Inclusive, quando você os vê dialogando pode até achar que é uma briga, mas não se assuste, são apenas dois italianos conversando. Com o idioma todo mundo pode ficar tranquilo, a gente não se aperta. Misturando português, italiano e espanhol todo mundo se entende. Se você gesticular bastante com as mãos então… a compreensão fica completa!

Viajamos entre o final de dezembro e início de janeiro, inverno Europeu, mas tirando a região de Veneza, não passamos muito frio não. Nossa viagem começou em Roma. Lá eu entendi por que a Itália foi o centro político, artístico e cultural do mundo ocidental durante tanto tempo. 

Andar pelas ruas da cidade transporta você por uma parte da história da humanidade. Você vai andando e se pergunta: ”Como assim que eles conseguiram levantar ou construir tantos monumentos, tão cheios de detalhes e precisos, em uma época em que os recursos tecnológicos não eram nem um terço do que se tem hoje?” Você olha para os detalhes das construções, tudo feito de forma tão detalhada, tão perfeita que não tem como não ficar maravilhado.

Uma cidade cercada por história, onde suas praças e fontes são algo único. Assim como os italianos, a cidade transborda simpatia e beleza. São tantos lugares que em pouco tempo é impossível conhecer todos. Mas tem alguns locais onde é obrigatório passar para dar uma olhada, nem que seja de carro!

Não deixe de conhecer os jardins da Villa Borghese, o Coliseu , o Pantheon, conhecer as fontes e praças do centro histórico da cidade, os restaurantes e massas das mais variadas (trouxe várias na mala). Também não posso deixar de falar para visitar o Vaticano (que merece um capítulo a parte), que com toda sua pompa e arte deixam a gente maravilhado…

Alguns dos locais que visitei foi a Praça de Espanha, um ponto de encontro diurno e noturno da cidade. Cercada por lojas de marcas famosas, uma escadaria belíssima e uma das dezenas de fontes da Itália – a La Barcaccia – que segundo dizem, quando ocorreu uma inundação do rio Tibre em 1598 um barco chegou até ali e isso inspirou o formato da fonte.

Seguindo em frente caminhei por pequenas ruas, onde encontrei lojas de artesanato, restaurantes que colocam suas mesas na calçada e as gelaterias que mesmo no frio, são uma atração obrigatória. Mais a frente, chegamos à famosa Fontana di Trevi. Famoso lugar que realmente merece ser visitado. Lugar que Fellini explorou tão bem em seu belíssimo La Dolce Vita onde a tradicional moedinha deve ser jogada de costas. Segundo a tradição jogar uma moeda garante o seu retorno a cidade, duas um grande amor, três…outro grande amor…achei melhor jogar apenas uma moeda, hehehe.

A Piazza Navona também é outro local para se visitar. Quando visitamos o local, estava ocorrendo o Mercatino di Natale di Piazza Navona, a maior e mais tradicional feira natalina de Roma. Aqui encontrei um clima amistoso, vários bares, muitas comidinhas – comi um delicioso panini e um torrone – e gente…muita gente… Aquela quantidade de pessoas, o sorriso no rosto de todos, a gritaria feliz, isso tudo me lembrou nossos camelôs  e pensei comigo: “Não é só no Brasil que temos muvuca e barraquinhas para vender as coisas, aqui também tem”. 

 Eis que descubro que ali também fica a Embaixada do Brasil, terá sido isso coincidência? Hehehe…Por motivos como esse, com as pessoas se entendendo mesmo na gritaria, com a harmonia que existe mesmo no caos,  eu digo que a Itália é um pedacinho do Brasil na Europa que vale a pena ser visitado. Ainda bem que joguei minha moedinha na Fontana di Trevi, rsrs.”

………..***…………

*Luis Gustavo Del Pino é publicitário, amante do turismo e meu amigo há bem mais de 10 anos.

Sobre o autor: Débora Bordin

Tenho mais (bem mais) de 30, sou jornalista (diplomada), radialista, blogueira, especialista em comunicação empresarial e de turismo sustentável, sagitariana, corintiana, matucha-pantaneira-carioca e turista. Apesar de tudo isso, uma boa moça.

2 Comentários+ Comentar

  • Itália é realmente um país magnífico e que merece ser visitado.
    A energia e estilo de vista deste país é único.

    Adorei as fotos de Roma!

  • Que delícia…

Leave a comment to Rui | Visitar Nova York